Notícias e informações relevantes para os moradores da região noroeste da cidade de São Paulo

Aldeia guarani pede colaboração em plataforma para compra de peixes

Comunidade realiza trabalho de recuperação da nascente do Rio Ribeirão Manguinho

Publicado às 12h30

Por Cristina Braga

Depois de realizar o trabalho de recuperação de suas nascentes, que também envolve a criação e ampliação
de lagos, a aldeia Tekoa Itakupe, do povo Guarani Mbya, localizada no bairro do Jaraguá, está promovendo
uma campanha, via plataforma colaborativa, para adquirir diversos tipos de peixes para seu sustento.

A Itakupe é uma das seis aldeias da Terra Indígena Jaraguá, situada nas imediações do Parque Estadual do Jaraguá (Pico do Jaraguá), no sentido do subdistrito Sol Nascente.

A região, que tem boa parte de sua mata nativa ocupada por Eucaliptos, sofreu ao longo dos anos com a proliferação da espécie – conhecida por secar rios e nascentes.

Por conta disso, a comunidade indígena investiu na recuperação do Rio Ribeirão Manguinho, cuja nascente
fica na Aldeia Itakupe. Com o trabalho e apoio da população em mutirões, foi possível “trazer de volta o fluxo da nascente” e criar três importantes lagos na região, que já estão próprios para banho. “Mas o trabalho de manejo ainda não terminou”, pontua o cacique Matheus WEra, da Aldeia Itakupe.

Segundo o cacique, o próximo passo é introduzir peixes nesses locais para garantir a subsistência dos moradores de Itakupe. “A ideia é continuarmos a fazer lagos até que todas as famílias das seis aldeias da TI Jaraguá, cerca de 800 pessoas, tirem seu sustento, como prática tradicional do Nhanderekó (modo de vida Guarani).”

“Pretendemos comprar sete espécies de peixes para serem distribuídas nesses três lagos. A meta é arrecadar
quase R$ 5 mil”, conta. O financiamento coletivo para levantar a verba necessária para a compra de peixes, plantas aquáticas e ração pode ser conferido no seguinte link: https://bit.ly/2SezqCr.

1 Comentário
  1. […] O próximo passo é introducao dos peixes nesses locais para garantir a subsistência dos moradores de Itakupe. “A ideia é continuarmos a fazer lagos até que todas as famílias das seis aldeias da TI Jaraguá, cerca de 800 pessoas, tirem seu sustento, como prática tradicional do Nhanderekó (modo de vida Guarani).” Cristina Braga – Folha Noroeste […]

Deixe uma mensagem

Seu e-mail não será publicado.