Notícias e informações relevantes para os moradores da região noroeste da cidade de São Paulo

Assembleia Legislativa de SP aprova aumento do salário mínimo paulista

Deputados aprovaram texto do Executivo neste terça-feira (12). Projeto ainda precisa ser sancionado pelo governador João Doria. Reajuste representa aumento de 4,97%

Fachada da Assembleia Legislativa de São Paulo, na Zona Sul da capital. Foto: Vera Massaro/Alesp

Publicado às 11h40

G1 São Paulo

A Assembleia Legislativa de São Paulo aprovou, na noite desta terça-feira (12), projeto que fixa novos valores para o salário mínimo no estado de São Paulo. O reajuste representa aumento de 4,97%.

A proposta, de autoria do Executivo, tramitou em regime de urgência. O piso irá de R$ 1.108,38 para R$ 1.163,55 na primeira faixa salarial. A segunda faixa aumentará de R$ 1.127,23 para R$ 1.183,33.

O projeto precisa ser sancionado pelo governador João Doria (PSDB).

Os novos valores serão retroativos de janeiro deste ano e reajustados anualmente. O aumento será dado com base na inflação e no crescimento da economia.

Cerca de 45 milhões de pessoas recebem salário mínimo no país, entre aposentados e pensionistas. A correção do salário mínimo altera os valores de benefícios sociais como o abono salarial e o seguro-desemprego.

Faixas salariais

Na primeira faixa salarial incluem-se trabalhadores domésticos, serventes, pescadores, motoboys, auxiliares de escritórios e empregados não especializados do comércio, da indústria e de serviços.

Os carteiros, tintureiros, barbeiros, manicures, pedicures, pintores, encanadores, soldadores, garçons, cobradores de trans¬portes coletivos, pedreiros e seguranças também integram a faixa inicial.

No segundo nível encontram-se administradores agropecuários e florestais, trabalhadores de serviços de higiene e saúde, chefes de serviços de transportes e de comunicações e supervisores de compra e venda.

Deixe uma mensagem

Seu e-mail não será publicado.