Notícias e informações relevantes para os moradores da região noroeste da cidade de São Paulo

Campanha de vacinação contra sarampo começa nesta segunda-feira em SP

Público-alvo são pessoas com idade entre 15 e 29 anos

Vacina contra sarampo, caxumba e rubéola. Foto: Divulgação/Prefeitura de Santos

Publicado às 9h30

G1 São Paulo

Começou nesta segunda-feira (10) na cidade de São Paulo a campanha de vacinação contra o sarampo. O público-alvo são pessoas com idade entre 15 e 29 anos, faixa etária mais suscetível a não ter tomado as duas doses recomendadas da vacina.

A meta da secretaria municipal de saúde é imunizar 2,9 milhões de pessoas até o dia 12 de julho, data prevista para o término da campanha. O dia “D” será no dia 29 de junho.

A vacina tríplice viral protege contra sarampo, rubéola e caxumba e é oferecida gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS) a crianças a partir do primeiro ano de vida. O aumento do número de casos, no entanto, tem feito com que o Ministério da Saúde faça campanhas pelo país em outras faixas etárias.

Em 2018, o Brasil viveu um surto da doença com mais de 10 mil casos, especialmente no Amazonas e em Roraima. Após a crise, o país perdeu o certificado de eliminação de sarampo concedido pela Organização Pan Americana de Saúde (OPAS/OMS). O Brasil não é mais considerado uma área livre da doença.

Segundo balanço feito pelo G1, já são 107 casos confirmados pelos estados brasileiros em 2019. Em São Paulo, a secretaria estadual de saúde confirma 51 casos neste ano. De acordo com a secretaria municipal de saúde, 14 foram registrados na capital, sendo oito importados (pessoas que viajaram ou tiveram contato com quem viajou) e seis em investigação quanto ao local provável de infecção.

As pessoas de 15 a 29 anos que já tiverem tomado as duas doses não precisam de reforço. Aqueles que não tomaram ou têm dúvidas devem comparecer às Unidades Básicas de Saúde (UBSs) com a caderneta de vacinação e um documento de identificação. A vacina é contraindicada para mulheres grávidas e indivíduos imunossuprimidos.

Deixe uma mensagem

Seu e-mail não será publicado.