Notícias e informações relevantes para os moradores da região noroeste da cidade de São Paulo

Desativada Base da GCM em Pirituba

Região perderá guardas para outros bairros

Publicada às 12h14

Por Cristina Braga

Nesta manhã, 9, o sentimento dos poucos guardas que estavam na base da inspetoria da GCM de Pirituba era desolador. Todos os móveis e equipamentos da Guarda Civil Metropolitana foram desativados, fios de telefonia soltos pelo chão configurando um prédio em ruínas constatado  pela reportagem da Folha Noroeste.  A base funcionava ao lado da praça de atendimento da prefeitura regional de Pirituba/Jaraguá, na avenida Felipe Pinel, 12 algumas décadas.

Poucos depois das 9h da manhã o técnico Douglas Camargo do setor de telecomunicações da GCM estacionou o carro no pátio para desligar o rádio comunicador HTs de comunicação individual dotados de sistema de geolocalização (GPRS) da base “ porque não tem mais sentido ele ficar aqui”, disse.

A Secretaria Municipal de Segurança Urbana (SMSU) anunciou no primeiro semestre que está fazendo reestruturação “vinculando as unidades às áreas de atuação de Batalhões da Polícia Militar e Delegacias de Polícia, aumentando, assim, a integração na segurança urbana”. Parte desta mudança indica a transferência do efetivo para inspetoria da região de Perus cujo prédio foi reformado para receber os agentes na avenida Mogero. Mas há ainda outra versão  que entre os 80 guardas que Pirituba possui 35 seriam desviados para a região do Butantã, 35 para a Vila Sônia, na zona oeste e outros 10 para a unidade de Perus, na zona norte. Nenhum ficaria em Pirituba e o tempo de deslocamento das viaturas para atender a região demoraria mais partindo de Perus considerando o trânsito local e das obras do rodoanel comprometendo a versatilidade da chegada das viaturas a partir da base atual é rápida.

Esforços para concentrar uma base na região foram feitos durante o ano  todo. Em reportagem realizada em abril deste ano, Terezinha Abreu de Souza, presidente do Conseg Pereira Barreto, analisa que  a saída da inspetoria seria uma perda para comunidade. “A base está ao lado do terminal e sempre marcou presença nas reuniões dos consegs”, diz. O Conselho Participativo de Pirituba/Jaraguá protocolou ação no Ministério Público, no último dia 18 de junho pedindo intervenção deste remanejamento pelas dificuldades que acarretaria a transferência.

A base da GCM atendia num prédio nos baixos do viaduto ao lado da praça de atendimento da prefeitura regional em condições precárias de infraestrutura. Houve investimento de novos vestiários na ordem de R$ 300 mil que está  danificado, com goteiras e provavelmente será demolido. O que pesa a favor da localização da base ali era o ponto estratégico, ao lado do terminal de ônibus, da estação de trem da CPTM ( linha 7 rubi), do Hospital Municipal Dr. José Hungria ( de Pirituba), escolas municipais e UBS,  locais de grande circulação. Só o terminal de ônibus recebe 39 mil pessoas ao dia. O mais irônico é que a inspetoria chegou a receber um projeto básico para a construção de uma sede em terreno no estacionamento ao lado do terminal de ônibus de Pirituba.

Como fica????

Uma área de 656, 27 m2 foi transferida da Secretaria de Segurança Urbana para a instalação da Inspetoria de Pirituba, em 7 de abril de 2017. Até agora não vingou. Há um esforço ainda da comunidade, desejo da corporação e do Centro Esportivo Geraldo José de Almeida, em  Pirituba – localizado na avenida Agenor Couto de Magalhães, 32, em ceder área para posto avançado da base em espaço subutilizado onde funcionou um telecentro.

 

Deixe uma mensagem

Seu e-mail não será publicado.