Notícias e informações relevantes para os moradores da região noroeste da cidade de São Paulo

Golpe no WhatsApp usa promoção falsa da Faber-Castell de amostra grátis

CONHEÇA O NOVO GOLPE E SAIBA SE PROTEGER

Publicado às 9h30

Por Cristina Braga

 

Ativa desde o dia 03 de janeiro, quando obteve mais de 70 mil acessos, a corrente afirma que o suposto prêmio será liberado após o compartilhamento da mensagem com cinco amigos. A página do golpe exige das possíveis vítimas um número de telefone, e-mail e endereço residencial. Com esses dados em mãos, os criminosos podem catalogar as pessoas e cometer outras fraudes em momentos oportunos.

“Em 2019 o WhatsApp continuará a ser o principal vetor de disseminação de golpes e fraudes no Brasil. O timing dos criminosos é sempre o de escolher temas que atraiam o maior número possível de visitantes ao site fraudulento e, assim, potencializar os ataques”, afirma o analista sênior da Kaspersky, Fabio Assolini.

Como o golpe funciona

Após compartilhar a mensagem com amigos, a ação do ataque depende do sistema operacional que o usuário possui em seu smartphone. No iPhone (iOS), vários redirecionamentos terminam em uma página para download de aplicativos legítimos, mas que fazem parte de ações “pay-per-install”, em que criminosos recebem por cada instalação. No Android, vítimas se deparam com um pedido de instalação de um app malicioso ou redirecionamentos para páginas da web com propagandas que rendem lucros aos criminosos.

Mensagem maliciosa com falsa campanha promocional que usa a marca Faber-Castell que circula no WhatsApp — Foto: Divulgação/KasperskyMensagem maliciosa com falsa campanha promocional que usa a marca Faber-Castell que circula no WhatsApp — Foto: Divulgação/Kaspersky

Mensagem maliciosa com falsa campanha promocional que usa a marca Faber-Castell que circula no WhatsApp — Foto: Divulgação/Kaspersky

Esse tipo de ataque não é uma novidade para os brasileiros. Recentemente, foram detectadas ações envolvendo promoções falsas que usavam as marcas Coca-Cola e O Boticário. Ambas utilizavam o mesmo esquema de compartilhamento de link malicioso que exigia cadastro de dados em um site.

Como se proteger

Uma ação eficaz é não clicar em links com mensagens suspeitas de conhecidos e, principalmente, de pessoas desconhecidas. Esse tipo de link pode ser usado para baixar malware em seu dispositivo e redirecioná-lo para páginas de phishing usadas para coletar dados pessoais. Nesses casos, considere sempre a possibilidade de seus amigos e familiares terem sido enganados ou hackeados.

Verificar links antes de decidir clicar sobre ele é uma ação que pode evitar esses golpes. Ao usar um mensageiro pelo PC, repouse o ponteiro do mouse sobre os links suspeitos e observe se há erros de ortografia ou outras características suspeitas que diferenciam o endereço na web. Em casos de promoções envolvendo empresas, basta acessar o site oficial da marca usando o navegador web para confirmar a veracidade da campanha.

Deixe uma mensagem

Seu e-mail não será publicado.