Notícias e informações relevantes para os moradores da região noroeste da cidade de São Paulo

Governador João Doria promete rio Pinheiros limpo até 2022

Margem do curso d'água terá 'Puerto Madero' paulistano, diz tucano

Ecobarcos coletores de resíduos flutuantes que vão ajudar na despoluição do rio Pinheiros, em São Paulo. Foto: Marcello Fim/Ofotográfico/Agência O Globo

Publicado às 9h20

Folha de SP

O governador João Doria (PSDB) anunciou nesta quarta-feira (5) um projeto de despoluição completa dos rios Pinheiros e Tietê, dois importantes cursos d’água totalmente poluídos que cortam a capital paulista e parte da região metropolitana.

Segundo Doria, o rio Pinheiros estará completamente limpo até dezembro de 2022, último ano de seu mandato. Já os trabalhos no rio Tietê vão demandar oito anos, pela complexidade e envolvimento de outras cidades na ação, como Guarulhos.

Todos os ex-governadores da história recente de São Paulo já anunciaram medidas de despoluição dos rios, mas os projetos apresentados não foram concluídos.

“Eu não quero fazer juízo [de valor] sobre os meus antecessores. Eu sou um governador que cumpre a palavra e faz”, disse Doria aos jornalistas.

Doria não disse quanto será preciso investir para limpar os rios, mas destacou que parte dos recursos já está prevista em orçamento, e que a outra parte será bancada “pela concessão de algumas áreas para exploração do transporte turístico de passageiros aqui no rio Pinheiros”, afirmou.

O processo de despoluição vai demandar uma série de intervenções, disse Marcos Penido, secretário de Infraestrutura e Meio Ambiente, pasta que estará à frente da operação de despoluição.

“Já temos um pregão aberto para contratar uma empresa que fará o desassoreamento do Pinheiros. Também estamos estudando a colocação de redes de retenção para conter o lixo lá nos córregos que deságuam aqui [Pinheiros], e revitalizando as margens”, explicou.

Penido também contou que testa a eficiência de um tipo de estação compacta que pode ser implantada em diferentes trechos dos rios para tratar o esgoto. A Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo) é a responsável pela iniciativa.

Para Doria, será preciso atacar o despejo clandestino de esgoto e contar com o apoio da população para jogar lixo no lugar certo. “O maior lixo de superfície concentrado nos rios é de uso doméstico. É preciso mais cidadania”.

Doria escolheu essa quarta como data para o anúncio porque é quando se comemora o Dia Mundial do Meio Ambiente.

O pontapé do projeto de despoluição do Pinheiros foi dado nas proximidades da Usina de Traição, edificação dos anos 1940 que Doria pretende transformar em ponto gastrônomico e turístico nas margens do rio e que será concedida à iniciativa privada. “Será o nosso PuertoMadero paulistano”, disse o governador.

Puerto Madero é um dos bairros mais descolados de Buenos Aires. Tem um porto às margens do rio da Prata com bares e restaurantes. O espaço é um importante ponto turístico da capital argentina.

O governador também pôs em funcionamento dois barcos coletores de resíduos flutuantes, que navegarão pelas águas do Pinheiros recolhendo todo tipo de lixo nos próximos 30 dias.

 

Deixe uma mensagem

Seu e-mail não será publicado.