Notícias e informações relevantes para os moradores da região noroeste da cidade de São Paulo

Lapa e Perdizes estão entre os 14 bairros com mais furtos de carro

São Mateus, Sapopemba, Ipiranga, Vila Mariana e outras regiões ainda seguem na frente de bairros da região oeste quando o assunto é furto de veículos

Rua Barão do Bananal está entre as 20 que mais registraram furtos de veículos ao longo do ano passado. Foto: Felipe Rau/Estadão

Publicado às 11h

Por Gabriel Cabral

As regiões da Lapa e Perdizes estão entre os 14 bairros onde mais ocorreram furtos de carros na cidade de São Paulo em 2018. No ranking, Perdizes ficou em 10° colocado, com 540 casos, e a Lapa em 13°, com 487. Encabeçam a lista os bairros São Mateus (1°), com 855 registros, Sapopemba (2°), Ipiranga (3°), Vila Mariana (4°), São Lucas (5°), Tatuapé (6°) e outros. Os únicos bairros da zona norte que aparecem na lista são Tucuruvi (9°) e Santana (14°).

A maioria dos veículos é levado quando está em via pública, apesar de também haver casos de furtos causados em estacionamentos privados, comércios, serviços, dentre outros. É importante ressaltar também que a maioria dos crimes ocorre de manhã. Com o decorrer do dia, o volume “diminui”, tendo ainda os furtos com horários incertos, quando não há noção exata do momento do dia que o crime aconteceu. Os dados foram obtidos pela Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado (Fecap) a pedido do Grupo Tracker.

Ao menos 40.144 veículos foram furtados em São Paulo no ano passado. O número representa uma queda de furtos de 6,7% nos últimos 10 anos. A estatística mostra que cerca de 109 casos (um a cada 4 minutos e meio) ocorrem diariamente na capital.

No ranking de vias com maior número de furtos de carros, apenas uma da zona oeste se destaca: a Rua Barão do Bananal, na Pompeia, região gerida pela Subprefeitura Lapa.

Pedro de Castro, de 23 anos, teve o veículo que dividia com os pais levado de uma via próxima à Estação Sumaré, na zona oeste, em janeiro de 2018. Ele deixou o veículo, um Volkswagen Fox, às 8h20, no local e retornou após as 17h. “Cheguei lá e não tinha nada. Fui até ver se estava na rua do lado. Aí voltei e vi que tinha uma borrachinha de um vidro bem no espaço que estava o carro”, contou. Antes disso, ele já havia deixado o carro no mesmo ponto várias outras vezes, porém, nada havia ocorrido até aquele dia. O Fox nunca foi encontrado.

David Carmona, de 32 anos, conseguiu recuperar o veículo pouco após o furto, que ocorreu na Rua Raul Pompeia, em maio do ano passado. O crime aconteceu à noite, quando o porteiro interfonou e informou ao morador que o carro dele estava sendo levado. O proprietário ligou para a Polícia Militar (190), que detectou o carro através de um radar e o criminoso foi interceptado e detido.

Luana Dorta, de 41 anos, deixou seu carro, um Volkswagen Up próximo a uma unidade de saúde em Perdizes. Ela foi para o carro conferir se o veículo estava no local e encontrou o ladrão, que cutucava o vidro do automóvel com uma bengala. “Fiquei com medo. Eu era uma mulher sozinha. Iria falar o quê? Voltei para o posto e, uma hora depois, o carro não estava mais lá”. Em pouco menos de uma hora depois o veículo foi multado a caminho de Osasco, na Grande São Paulo. Apesar de ter sido reembolsada pelo seguro, o “trauma” fez Luana não querer mais um carro. Agora ela se desloca apenas com metrô e aplicativos de transporte.

 

Deixe uma mensagem

Seu e-mail não será publicado.