Notícias e informações relevantes para os moradores da região noroeste da cidade de São Paulo

Parque Cidade de Toronto ganha projeto de revitalização

Recursos virão do Fundo Municipal de Saneamento Ambiental e Infraestrutura

Foto: Cristina Braga

Publicado às 13h30

Por Cristina Braga

Após inaugurar, no último dia 11, o novo playground com quatro brinquedos, o Parque Cidade de Toronto, localizado no bairro City América, em Pirituba, vai receber um projeto de revitalização completa do local.

As mudanças já começaram com a entrega da área de lazer para a criançada. A iniciativa recebeu doações de materiais (madeiras para piso, tinta, tubos, eletrodos e brinquedos) por parte dos empresários da região, totalizando aproximadamente R$ 15 mil, além de recursos oriundos do leilão de fotografias realizado pelo Rotary Club em conjunto com a Câmara de Comércio Brasil-Canadá (CCBC) – no valor de R$ 3.350. Já a Secretaria do Verde e Meio Ambiente (SVMA) ficou encarregada de providenciar a mão de obra necessária para a
pintura dos novos equipamentos.

da esquerda para a direita: Rogério Gouveia, Geraldo Afonso, Vanda Mendonça, Maria Lara e Rodrigo Ravena. Foto: Cristina Braga

Fundo empenhado

Apesar das novidades, o Parque Cidade de Toronto necessita de reformas. Inaugurado em 1992, ele foi um presente do Canadá para São Paulo. Já nos dias atuais, o local reúne diversos problemas ambientais e de infraestrutura, como assoreamento do lago, pontes e áreas verdes destruídas, e ainda segue na mira da
Prefeitura para futuras concessões públicas.

Em visita técnica realizada no dia 7 de novembro, o secretário municipal do Verde e Meio Ambiente, Eduardo Castro, afirmou que existe verba empenhada para a execução das obras maiores com recursos do FMSAI (Fundo Municipal de Saneamento Ambiental e Infraestrutura), destinado a apoiar e suportar ações de saneamento básico e ambiental no município, na ordem de R$ 730 mil.

Sobre a concessão municipal, o chefe de gabinete da SVMA, Rodrigo Ravena, disse durante a inauguração do playground que há vários modelos em estudo. “O do Ibirapuera não serve para cá, cada um tem sua demanda específica, mas é essencial que representantes do bairro apontem caminhos, parcerias e soluções.” Com o projeto concretizado, deverá ser publicado o edital, realizada a licitação e executada a obra.

Deixe uma mensagem

Seu e-mail não será publicado.