Notícias e informações relevantes para os moradores da região noroeste da cidade de São Paulo

Pinheiros, Perdizes e Vila Leopoldina lideram roubos de bicicletas em 2018

Pinheiros e Alto de Pinheiros registram, juntos, mais de 70 dos 629 casos na capital

Cartaz do Coletivo Bicicletada São Paulo, na av. Sumaré. Foto: Robson Ventura/Folhapress

Publicado às 10h35

G1 São Paulo

A cidade de São Paulo registrou 629 roubos de bicicletas em 2018 e os bairros da Zona Oeste lideram o ranking do crime. Os dados são da Secretaria de Segurança Pública do estado (SSP-SP) obtidos por meio da Lei de Acesso à Informação.

Em 1º lugar estão os bairros de Pinheiros e Alto de Pinheiros, com 36 ocorrências cada um. Depois, aparece Perdizes, com 26 casos. Santo Amaro é o 3º com 22 roubos. Vila Leopoldina está na 4ª posição com 19 crimes. Jaguaré e Butantã aparecem na sequência com 17 roubos cada um.

Entre as vias mais perigosas da cidade para o roubo de bicicletas está a Avenida Professor Fonseca Rodrigues, no Alto de Pinheiros, com 26 ocorrências. Na sequência, aparece a Avenida da Escola Politécnica, no Rio Pequeno, com 19 casos. Depois, estão empatadas as Avenidas Brigadeiro Faria Lima, das Nações Unidas e Avenida Doutor Gastão Vidigal com 16 roubos.

Uma característica em comum entre as avenidas é que a maioria delas tem ciclovias. A Avenida Professor Fonseca Rodrigues, líder do ranking, tem 2 km de ciclovia e é o caminho de muita gente que vai até o Parque Vila Lobos. A estudante Julia Abade utiliza o trecho, mas não se sente segura. “De dia eu já encaro o trajeto, mas fico receosa. À noite, eu não conseguiria, de jeito nenhum”.

O analista de sistemas Marcelo Alecrim anda pela Avenida da Escola Politécnica aos domingos e afirma que já presenciou o crime na via que tem o maior fluxo de ciclistas da capital. “Eles [criminosos] abordam a pessoa, derrubam da bike normalmente e a levam embora. Por isso não é bom pedalar sozinho, sempre em grupo”.

A Secretaria de Segurança Pública do estado (SSP-SP) diz, por meio de nota, que se reuniu em abril com integrantes dos grupos “Aliança Bike” e “Vá de Bike”, para discutir ações de combate ao roubo de bicicletas na região de Pinheiros. Na ocasião, segundo a secretaria, foi feita uma análise das ocorrências, que foi enviada à Polícia Militar para reforçar a segurança em locais estratégicos.

Sem policiamento

Na ciclovia da Marginal Pinheiros, sentido Interlagos, o tráfego de bicicletas é baixo, mas está em terceiro lugar no ranking de roubos. A via possui trechos sem policiamento. A SSP-SP afirma que vai reorientar a patrulha policial nesta região.

Ciclista pedala na ciclovia do rio Pinheiros, em São Paulo. Foto: Marcelo Brandt/Arquivo Pessoal

 

Deixe uma mensagem

Seu e-mail não será publicado.