Notícias e informações relevantes para os moradores da região noroeste da cidade de São Paulo

PIU quer moradias populares na Leopoldina, mas o que os vizinhos acham disso?

Moradores de condomínios de luxo já pressionam a Prefeitura contra a medida

Perímetro do PIU Leopoldina/Foto: Divulgação/Prefeitura de São Paulo

Publicado às 11h55

Priscila Perez com informações do G1

Um plano urbanístico alavancado pela iniciativa privada quer mexer bem no miolo do bairro da Vila Leopoldina, onde há muitos condomínios fechados.

Os vizinhos da Ceagesp já estão preocupados com as novidades lançadas pelo PIU Leopoldina, que prevê, entre outras coisas, a implantação de moradias populares (Habitações de Interesse Social) em troca do direito de construir prédios com mais andares na região. Mas, afinal, o que a vizinhança acha disso?

Para as comunidades existentes no bairro, a iniciativa significa uma chance real de obter moradia digna. Já para os condomínios de luxo, a proximidade com as moradias populares parece incomodar.

Tanto é verdade que alguns moradores da região já estão pressionando a Prefeitura para tentar impedir a realização do projeto no bairro.

Foto: Divulgação/Prefeitura de São Paulo

Abaixo-assinado

Um abaixo-assinado está circulando na internet com o objetivo de mobilizar a comunidade em “defesa do bairro”. Até o momento, a petição acumula duas mil assinaturas.

No último mês, quando o projeto passou por consulta pública, a Associação Viva Leopoldina distribuiu orientações aos moradores sobre a postagem no site, argumentando que “querem empurrar os moradores das favelas para o meio do bairro, a 900 metros de onde estão atualmente, formando uma mega-favela vertical”.

E por que incomoda tanto? A polêmica gira em torno da possível desvalorização que o bairro sofreria com construção das Habitações de Interesse Social. Essas moradias seriam incompatíveis com a região, que concentra prédios de alto padrão e um IPTU médio de R$ 6 mil.

Abaixo-assinado convoca moradores a lugar contra a implantação do PIU Leopoldina/Foto: Reprodução

Luta por área verde na Leopoldina

Contra a proposta, 864 famílias que vivem no bairro formaram o grupo “Defenda Vila Leopoldina” para pressionar a Prefeitura a favor da construção de um parque público na Avenida Imperatriz Leopoldina. Contrataram, inclusive o escritório BMA Barbosa Mussnich Aragão para assessorá-los.

Deixe uma mensagem

Seu e-mail não será publicado.