Notícias e informações relevantes para os moradores da região noroeste da cidade de São Paulo

Restaurante de brasileiro em Paris ganha uma estrela Michelin

Oka, do carioca Raphael Rego, mistura culinária francesa e brasileira com ingredientes amazônicos

Raphael Rego, do restaurante francês Oka, que recebeu uma estrela Michelin. Foto: Popfilmes/Divulgação

Publicado às 11h25

Folha de SP

O restaurante parisiense Oka, do chef brasileiro Raphael Rego, recebeu nesta segunda (21) sua primeira estrela Michelin.

A casa do carioca de 34 anos, que mora na capital francesa há mais de dez e que, antes, morou na Austrália, propõe uma culinária de inspiração francesa e brasileira, usando ingredientes amazônicos. A cozinha usa cerca de 80 ingredientes importados do Brasil.

Rego abriu em 2014 um restaurante de mesmo nome, Oka, fechado tempos depois. Ali ele recebeu a classificação Bib Gourmand, a categoria do Guia Michelin para restaurantes com preços acessíveis.

Em março de 2018, ele voltou à proposta da alta cozinha num novo empreendimento, que renomeou Oka.

Nesta segunda, 68 restaurantes da França receberam sua primeira estrela Michelin. Estima-se que ganhar uma estrela do prestigioso guia aumente em 30% os ganhos de um restaurante.

Segundo o guia, uma estrela indica uma cozinha muito bem executada, que vale conhecer; duas, uma cozinha excepcional, que vale o desvio no caminho; e três, uma cozinha única, que vale a viagem.

A edição francesa do guia estará à venda a partir de sexta (25).

Após esta premiação, os restaurantes estrelados chegam a 3.000 no mundo todo.

Em maio de 2018, o restaurante paulistano Tuju, do chef Ivan Ralston, e o carioca Oro, do chef Felipe Bronze, receberam duas —das três estrelas possíveis— do “Guia Michelin Rio de Janeiro & São Paulo”.

Até 2017, apenas o paulistano D.O.M, de Alex Atala, possuía duas estrelas —classificação que se manteve neste ano. Nenhum brasileiro possui três estrelas.

Deixe uma mensagem

Seu e-mail não será publicado.