Notícias e informações relevantes para os moradores da região noroeste da cidade de São Paulo

Servidores municipais de SP encerram greve após 33 dias

Trabalhadores protestavam principalmente contra reforma da previdência municipal. Dias descontados serão pagos, diz movimento

Os trabalhadores protestavam contra a reforma da previdência municipal. Foto: Werther Santana/Estadão

Publicado às 9h15

Agência Estado

Os servidores municipais de São Paulo encerraram na última sexta-feira, 8, greve que já durava 33 dias. A decisão foi tomada durante assembleia conjunta das categorias em frente à Prefeitura, no Viaduto do Chá, centro da capital. Os trabalhadores, que protestavam contra a reforma da previdência municipal e por um aumento salarial, se satisfizeram com o pagamento dos dias descontados dos grevistas.

Nota conjunta divulgada pelas entidades diz que se chegou a conclusão de que a continuidade da greve implicaria “ter menor participação na próxima semana, com o retorno da maioria dos servidores ao trabalho, perdendo o movimento qualquer possibilidade de fazer o governo melhorar a proposta apresentada”. As categorias defendem novas mobilizações contra a reforma da previdência apresentada pelo governo Bolsonaro.

Segundo o movimento, a gestão Covas aceitou “reconhecer o direito de greve, sem punição a quem participou” dos atos, além de prever pagamento dos dias descontados em até dez dias. O principal alvo dos servidores era a reforma da previdência municipal que aumentou a alíquota de contribuição e foi aprovada no fim do ano passado.

Deixe uma mensagem

Seu e-mail não será publicado.