Notícias e informações relevantes para os moradores da região noroeste da cidade de São Paulo

Três mulheres são assassinadas na capital paulista no fim de semana

Uma vítima que estava grávida foi morta e deixada em um terreno baldio; as outras duas foram atacadas dentro de casa

Três mulheres foram assassinadas neste fim de semana em São Paulo; duas das vítimas estavam dentro de casa. Foto: Reuters

Publicado às 11h40

Agência Estado

Três mulheres foram assassinadas na capital paulista entre sábado, 27, e domingo, 28, em possíveis casos de feminicídio. Uma delas, que estava grávida, foi morta e deixada neste domingo em um terreno baldio de Perus, na zona norte da cidade.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP), Diana Pereira da Trindade, de 34 anos, foi esfaqueada até a morte pelo pedreiro Aias de Souza Silva, de 35 anos. Após o crime, Silva foi encontrado caído em uma linha férrea com diversos ferimentos. Ele foi encaminhado à Santa Casa de Misericórdia em estado grave de saúde. Segundo a polícia, Silva foi agredido por moradores da região.

Na madrugada de domingo, a operadora de caixa Raqueline Correa Cavalcanti, de 41 anos, foi assassinada em sua residência, em Parelheiros, zona sul de São Paulo. Ao chegarem ao local do crime, policiais militares encontraram a vítima no quarto com um corte profundo no pescoço. Uma faca e uma marreta foram apreendidas.

A recepcionista Daniela de Jesus Martins, de 38 anos, foi morta na madrugada de sábado dentro da própria casa, na Vila Matilde, zona leste da capital. A polícia encontrou o corpo da vítima debaixo de um cobertor com uma toalha de mesa amarrada no pescoço.

Segundo a SSP, Paulo César de Paula, de 49 anos, e Bruno Henrique Dias, de 30 anos, ex-companheiro da vítima, foram presos suspeitos de matarem Daniela.

De acordo com a polícia, a irmã da vítima havia registrado um boletim de ocorrência do desaparecimento de Daniela. Ela informou aos policiais que não conseguia falar com a irmã desde a tarde de sexta-feira, 26.

Na manhã de domingo, familiares da vítima informaram à polícia sobre a existência de um vídeo que mostrava Bruno entrando e saindo da casa da vítima. Ao ser encontrado e abordado, Paulo – morador de rua da região – confessou que Bruno havia matado a ex-esposa, mas que ele não havia ajudado no crime, apenas auxiliado a levar alguns pertences da casa.

Deixe uma mensagem

Seu e-mail não será publicado.